1200 participantes de mais de 100 países estiveram presentes na conferência “Emerging Infectious Diseases and related environmental, clinical and translational challenges (Doenças Infeciosas Emergentes e desafios ambientais, clínicos e de translação relacionados), promovida no âmbito da Presidência Portuguesa da União Europeia.

“Creio que as pessoas que estiveram nesse evento presencialmente e à distância irão perceber que Coimbra é uma cidade com capacidade para receber eventos dessa dimensão” explica o Reitor da Universidade de Coimbra (UC), Amílcar Falcão na sessão de encerramento do evento organizado pela UC em colaboração com o Laboratório Europeu de Biologia Molecular, o Centro para a Inovação em Biotecnologia e Biomedicina, a Agência de Investigação Clínica e Inovação Biomédica, e a Fundação para a Ciência e a Tecnologia.

Manuel Heitor, Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior destaca que “temos que estimular a curiosidade dos cientistas, mas ao mesmo tempo garantir que essa curiosidade é transformada em novos produtos e sistemas e este contínuo entre resolver problemas e criar novas ideias é algo que só se faz com diálogo e interação”.

Biologia celular e molecular, imunidade, epidemiologia, vacinas e o impacto da atual pandemia foram alguns dos principais tópicos em debate na conferência que contou com a participação de personalidades como a co-fundadora e Chief Medical Officer da BioNTech, Özlem Türeci, a Diretora do Departamento de Gestão de Riscos Infeciosos da Organização Mundial de Saúde, Sylvie Briand, e os investigadores Adolfo Garcia-Sastre, Alain Fischer e Jean Laurent-Casanova.

 

Karine Paniza

Redes Sociais

Os comentários estão fechados

« »