A obra “Comunicação política e democracia”, de João Pissarra Esteves, é a vencedora do Prémio Joaquim de Carvalho.

Instituído pela Imprensa da Universidade de Coimbra (IUC), o galardão foi entregue ontem (dia 16 de dezembro) numa cerimónia na Sala do Senado.

A obra foi selecionada entre os 80 títulos publicados pela IUC em 2019, tendo sido destacada pelo júri multidisciplinar do Prémio devido ao seu relevo e atualidade. No parecer final, o júri ressaltou o mérito do trabalho ao analisar uma problemática “de grande delicadeza e com uma evolução não esperada em décadas anteriores, mostrando como a comunicação social, um elemento fundamental na implantação das democracias modernas, liberais e representativas, se transformou (…) num fator de risco e mesmo de ameaça para a própria democracia”.

O Prémio Joaquim de Carvalho distingue trabalhos de investigação ou divulgação científica que tenham sido publicados pela IUC no ano imediatamente anterior. O galardão, no valor de 3000 euros, homenageia o académico humanista, republicano e demoliberal Joaquim de Carvalho, figura ímpar da história da IUC e seu último administrador antes da extinção da instituição, decretada em 1934 pelo então Primeiro-Ministro António de Oliveira Salazar. A Imprensa da UC só veio a ser reativada em 1998.

 

A cerimónia na íntegra, com os discursos do Reitor da Universidade de Coimbra, Amílcar Falcão, do Vice-Reitor para a Cultura e Ciência Aberta, Delfim Leão, bem como do premiado João Pissara Esteves pode ser vista aqui:

 

 

Sobre o autor:

João Pissarra Esteves é Doutor em Ciências da Comunicação e professor agregado nesta especialidade, pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (onde exerce funções de Professor Associado). As unidades curriculares da sua regência a nível de estudos graduados e pós-graduados são Sociologia da Comunicação, Comunicação Política e Teorias Sociais Para a Comunicação (licenciatura), Media e Sociedade, Comunicação e Ciências Sociais, Teoria da Comunicação e Sociologia da Informação (mestrados e doutoramentos).

Tem também lecionado a nível de estudos de pós-graduação noutras escolas, em Portugal (Universidade da Beira Interior e Instituto Superior de Serviço Social) e no Brasil (Universidade de São Paulo, UNISINOS, Universidades Federais do Rio Grande do Sul, da Bahia, de Minas Gerais e do Maranhão), e exercido atividades de investigação no Centro de Estudos de Sociologia, Centro de Estudos de Comunicação e Linguagens, Instituto de Filosofia da Linguagem e no Centro de Investigação de Media e Jornalismo.

Publica regularmente sobre temas de comunicação em revistas científicas e em obras coletivas da especialidade, nacionais e internacionais e foi organizador de números temáticos para a Revista de Comunicação e Linguagens (n.º 15/16 – Ética e Comunicação) e Media & Jornalismo (n.º 18/vol.10 – Digital Divides/Fracturas Digitais).

 

Texto: Milene Santos e Rui Marques Simões
Vídeo: François Fernandes

 

Redes Sociais

Os comentários estão fechados

« »