FMUC participa em estudo internacional sobre impacto da dieta mediterrânica

Fev 7, 2019

Os investigadores vão participar na implementação de um estudo multicêntrico para avaliar se a dieta mediterrânica com restrição de energia é mais eficaz contra a obesidade e a doença cardiovascular – em comparação com a dieta convencional com baixo teor de gordura.

PartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

Equipa MED4youth
A equipa MED4youth (da esquerda para a direita): Paulo Matafome, Ana Salomé Pires, Ana Margarida Abrantes, Maria Filomena Botelho, Raquel Seiça, António Pires e Paula Martins
Fotografia: © DR

Uma equipa de investigação da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (FMUC) integra o projeto internacional MED4Youth (“Mediterranean enriched diet for tackling youth obesity”), que pretende estudar o impacto da dieta mediterrânica de baixa energia em jovens obesos e nas doenças cardiovasculares. A investigação, liderada em Portugal por Maria Filomena Botelho, recebeu recentemente um financiamento de 93.815€ da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), no âmbito do programa Parceria para a Investigação e Inovação na Área do Mediterrâneo (PRIMA).

No contexto deste projeto, os investigadores da FMUC vão participar na implementação de um estudo multicêntrico para avaliar se a dieta mediterrânica com restrição de energia é mais eficaz contra a obesidade e a doença cardiovascular – em comparação com a dieta convencional com baixo teor de gordura. “Utilizando as mais modernas tecnologias, pretendemos esclarecer se a dieta mediterrânica pode influenciar a microbiota intestinal e os metabolitos derivados do intestino. Queremos conhecer os mecanismos através dos quais a dieta mediterrânica exerce os seus efeitos benéficos contra a obesidade juvenil e as doenças cardiovasculares”, afirma Maria Filomena Botelho.

O projeto MED4youth tem também uma componente educativa, já que, através de uma aplicação web, pretende encorajar comportamentos saudáveis em adolescentes obesos. “É fundamental que as pessoas saibam fazer escolhas alimentares acertadas, particularmente quando se tratam de adolescentes”, sublinha Maria Filomena Botelho.

Deste projeto internacional, coordenado por Antoni Caimari, da Fundació Eurecat (Espanha), também fazem parte investigadores de NOVAPAN (Espanha), Shikma Field Crops (Israel), University of Parma (Itália) e  Scientific Food Centre (Jordânia). Liderado por Maria Filomena Botelho, a equipa da FMUC é composta por Ana Margarida Abrantes, Ana Salomé Pires, Paulo Matafome e Raquel Seiça – contando ainda com a colaboração dos cardiologistas pediátricos António Pires, Paula Martins e Maria Manuel Amaral e da nutricionista Nanci Batista, do Hospital Pediátrico do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra.

 

Rui Marques Simões

Redes Sociais

Os comentários estão fechados

« »