A funcionar há cerca de uma semana, a unidade de alta segurança dedicada à realização de testes de diagnóstico da Covid-19 através do Laboratório de Análises Clínicas da Universidade de Coimbra (UC), conta diariamente com o esforço incansável de uma equipa de voluntários.

O trabalho é assim assegurado por nove equipas de pessoas, cerca de 80 no total, entre as quais professores, investigadores, alunos e demais colaboradores da Universidade de Coimbra, dos seus centros de investigação na área biomédica, como acontece com o Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC) e o Instituto de Investigação Clínica e Biomédica de Coimbra (iCBR), a que se juntam profissionais do CHUC e do Instituto Português do Sangue e Transplantação. Todos em regime de voluntariado.

Até ao momento, o laboratório tem dado resposta em 24 horas a todos os pedidos remetidos pela Administração Regional de Saúde do Centro (ARSC) e pelo Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC), e tem realizado, em média, cerca de 250 testes por dia.

Fomos conhecer o trabalho que se faz neste laboratório, as pessoas que nele circulam e o porquê de se voluntariarem para uma tarefa tão exigente.

O Laboratório de Análises Clínicas da Universidade de Coimbra continua a recrutar voluntários que possuam competências técnicas laboratoriais para a manipulação de amostras biológicas humanas em instalações de alta segurança (BSL3) e com treino em metodologias analíticas com destaque para o RT-PCR (do inglês Reverse transcription – polymerase chain reaction). Os interessados devem preencher o formulário disponível aqui.

 

 

F. Fernandes e Milene Santos

Redes Sociais

Os comentários estão fechados

« »