Na próxima sexta-feira, dia 6 de julho, a cantora e violoncelista Joana Guerra abre o ciclo de concertos Hortus Musicalis, no Jardim Botânico da Universidade de Coimbra (JBUC). O espetáculo tem início às 18h30.

Joana Guerra tem um percurso entre a improvisação e a composição. Ela consegue a união iluminada entre a canção e a eletroacústica que estabelece em ‘Cavalos Vapor’ – segundo disco a solo, com edição de Revolve, de novembro de 2016 – um tratado de encanto, com canções impressionistas e experimentais, alinhadas pela hipnose do violoncelo, que se revelam em camadas de luz sobre as quais paira uma voz em chamamento onírico.

É das intérpretes mais transversais no universo nacional e com uma presença consistente, não só a solo, mas também no teatro, na dança ou na colaboração intensa com os nomes mais relevantes da cena de improvisação livre.

Este é o primeiro de seis concertos do ciclo, sempre à sexta-feira, que seguem a passagem do dia solar – manhã, início de tarde e início da noite – e que irão decorrer em vários espaços do Jardim Botânico da UC. O ponto de encontro é no Portão dos Arcos. A entrada é livre.

O Hortus Musicalis prossegue no dia 13 de julho, às 13h, com os Lavoisier e dia 20, às 9h30, com Pedro Melo Alves.

A iniciativa, que tem a colaboração do Jazz ao Centro Clube, regressa em setembro, no dia 14, às 9h30m, com Marcelo dos Reis e Angélica Salvi, dia 21 com Adriana Sá e John Klima, às 13h, e termina dia 28 com o gambiano Mbye Ebrima, às 19h.

 

Cristina Pinto

Redes Sociais

Os comentários estão fechados

« »