a carregar...

De 23 e 26 de maio, a Faculdade de Letras acolhe o IV Congresso da Associação Portuguesa de Riscos, Prevenção e Segurança, dedicado ao tema “Riscos e Educação”. A sessão de abertura está marcada para as 10h, no Anf. II (4.º piso), seguindo-se a conferência “Education and science – an important contribution to disaster risk reduction, UNESCO’s role”, a cargo de Irina Pavlova, consultora da Divisão das Ciências Ecológicas e da Terra da UNESCO.

Com o objetivo de “promover a educação para o risco como forma de prevenir as consequências e de minimizar os danos produzidos pelas suas manifestações”, o congresso apresenta duas grades vertentes: as atividades científicas, em que, ao longo dos três primeiros dias, serão apresentadas mais de uma centena e meia de comunicações, e o trabalho de campo. Neste âmbito, o dia 26 de maio será dedicado à observação dos efeitos dos incêndios florestais (serras da Arada, Freita e São Macário), da erosão do litoral centro de Portugal (entre Esmoriz e a Figueira da Foz) e das inundações do Baixo Mondego e o aproveitamento hidráulico do vale do Mondego.

De salientar ainda a realização, no dia 24 de maio, de um workshop sobre incêndios florestais intitulado “Faixas de gestão de combustível: Uma ferramenta de apoio à decisão, para a gestão de combustíveis à escala da paisagem”, que terá lugar no Auditório da Associação Nacional de Municípios Portugueses.

O congresso, presidido por Luciano Lourenço, docente do Departamento de Geografia e Turismo, é organizado pela Associação Portuguesa de Riscos, Prevenção e Segurança, o Departamento de Geografia e Turismo da FLUC, o Centro de Estudos de Geografia e Ordenamento do Território (Universidades de Coimbra, Porto e Minho) e o Núcleo de Investigação Científica de Incêndios Florestais da FLUC.

Redes Sociais

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


*

« »

oo