Mário Lúcio traz-nos Cabo Verde em forma de música

Nov 23, 2015

O ministro da cultura atua em Coimbra no próximo dia 2 de dezembro

PartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

marioLucio
Fotografia: © DR

No âmbito do Congresso Língua Portuguesa: uma Língua de Futuro , Mário Lúcio,  músico de renome e  ministro da cultura de Cabo Verde, traz ao Auditório do Conservatório de Música de Coimbra um concerto a não perder, no dia 2 de dezembro, às 21h30. Faça aqui a sua reserva de bilhetes.

Mário Lúcio Sousa nasceu no Tarrafal, Ilha de Santiago, Cabo Verde, em 21 de Outubro de 1964. Licenciado em Direito pela Universidade de Havana, foi deputado ao Parlamento Cabo-Verdiano e embaixador cultural do seu país antes de se tornar, em 2011, Ministro da Cultura de Cabo Verde, cargo que desempenha actualmente. Condecorado com a Ordem do Vulcão, ao lado de Cesária Évora, foi o artista mais jovem de sempre a receber tal distinção do Presidente da República do seu país. Na música, foi fundador e líder do grupo musical Simentera, é compositor, multi-instrumentista e estudioso da música tradicional. Já gravou com Manu Dibango, Touré Kunda, Paulinho da Viola, Maria João e Mário Laginha, Gilberto Gil, Luís Represas, Milton Nascimento, Pablo Milanés, Harry Belafonte, Toumani Diabate, Mario Canonge Ralph Tamar, Pedro Jóia, Teresa Salgueiro, entre outros. Além do presente romance, que venceu o Prémio Literário Miguel Torga em 2015, é autor das seguintes obras: Nascimento de Um Mundo (poesia, 1990); Sob os Signos da Luz (poesia, 1992), Para Nunca Mais Falarmos de Amor (poesia, 1999), Os Trinta Dias do Homem mais Pobre do Mundo (ficção, 2000), prémio do Fundo Bibliográfico da Língua Portuguesa, Vidas Paralelas (ficção, 2003), Saloon (teatro, 2004), Teatro (colectânea, 2008), O Novíssimo Testamento (romance, 2010), Prémio Literário Carlos de Oliveira.

img

 

 

 

 

Redes Sociais

Os comentários estão fechados

« »