a carregar...

Rui Vieira Nery distinguido com o Prémio UC 2018

Jan 18, 2018

O musicólogo e historiador cultural é atualmente o diretor do Programa Gulbenkian de Língua e Cultura Portuguesa.

PartilheShare on Facebook0Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Email this to someone

ruivieiranery2
Fotografia: © DR

Nascido em 1957, em Lisboa, Rui Vieira Nery tem prestado, ao longo do seu percurso profissional e académico, um contributo central na salvaguarda, promoção e fruição da cultura portuguesa e no desenvolvimento das atividades artísticas em Portugal. Musicólogo, historiador e gestor cultural, é a personalidade distinguida em 2018 com o Prémio Universidade de Coimbra.

Rui Vieira Nery é licenciado em História pela Faculdade de Letras de Lisboa e doutorado em Musicologia pela Universidade do Texas em Austin. É docente no Departamento de Ciências Musicais na Universidade Nova de Lisboa e no Departamento de Música da Universidade de Évora, e orientou um vasto número de mestrados, doutoramentos e pós-doutoramentos em universidades portuguesas, espanholas e francesas.

O galardoado com o Prémio UC 2018 é ainda, enquanto musicólogo, autor de diversos estudos sobre História da Música Portuguesa, dos quais dois receberam o Prémio de Ensaísmo Musical do Conselho Português da Música, em 1984 e 1992. Assinou ainda numerosos artigos científicos publicados em revistas e obras especializadas, nacionais e internacionais, e exerce atividade como conferencista tanto em Portugal como noutros países da Europa, nos Estados Unidos e no Brasil.

Investigador do Instituto de Etnomusicologia – Centro de Estudos de Música e Dança (INET-MD) e do Centro de Estudos de Teatro (CET – Faculdade de Letras de Lisboa), é, desde 2012, o diretor do Programa Gulbenkian de Língua e Cultura Portuguesas.

Por serviços prestados ao estudo da Cultura Portuguesa, foi-lhe concedida, em 2002, a Comenda da Ordem do Infante D. Henrique, pelo Presidente da República.

Apresentação Prémio UC 002

O Prémio Universidade de Coimbra tem o valor de 25 mil euros e distingue anualmente uma personalidade de nacionalidade portuguesa que se tenha afirmado por uma intervenção particularmente relevante e inovadora nas áreas da cultura ou da ciência.

Patrocinado pelo Banco Santander-Totta e apoiado pelo Jornal de Notícias, o prémio será entregue a 1 de março, durante a sessão solene comemorativa do 728.º aniversário da UC.

O júri do Prémio é presidido pelo reitor, João Gabriel Silva, e tem como vice-presidentes Inês Oom de Sousa (administradora do Banco Santander-Totta) e Afonso Camões (Jornal de Notícias).

Nesta edição participaram como vogais António Lobo Xavier (advogado e administrador), Ana Martinho (embaixadora), Carlos Fiolhais (Faculdade de Ciências e Tecnologia da UC), Fernando Freire de Sousa (gestor Alto Douro Vinhateiro), Lurdes Craveiro (Faculdade de Letras da UC), Sara Pereira (EGEAC/Museu do Fado), Sérgio Simões (Faculdade de Farmácia da UC) e Vítor Murtinho (Faculdade de Ciências e Tecnologia da UC).

Instituído em 2004, o Prémio UC já distinguiu personalidades como a coreógrafa Madalena Victorino, o cientista Adélio Mendes, o crítico gastronómico José Quitério, o ex-reitor da Universidade de Lisboa, António Sampaio da Nóvoa, o autor e compositor António Pinho Vargas e o artista plástico Julião Sarmento, entre outros.

Mais informação disponível em: http://www.uc.pt/premiouc

 

Cristina Pinto e Marta Costa

Redes Sociais

Os comentários estão fechados

« »

oo