“A iniciativa «Uma Faixa Uma Rota» tem origem na China, mas o seu fruto está a beneficiar todo o mundo”, afirmou o embaixador da República Popular da China em Portugal, Cai Run, durante a cerimónia de inauguração da exposição com o mesmo nome no Colégio da Trindade.

Como “um dos produtos públicos internacionais de maior sucesso” da República Popular da China a iniciativa «Uma Faixa Uma Rota» “promove significativamente o intercâmbio cultural sino europeu”, sublinha Cai Run. Na exposição inaugurada vai ser possível através de fotografias e um vídeo.

O evento faz parte do programa da inauguração da Academia Sino-Lusófona da Universidade de Coimbra.

Numa altura em que “o investimento da China em Portugal já ultrapassa os nove mil milhões de euros”, revelou o embaixador, a colaboração entre os dois países não se fica por aí. Cai Run falou na educação, sublinhando que o número de alunos chineses nas universidades portuguesas é dez vezes maior que há dez anos atrás e que “há hoje mais de 30 universidades chinesas a ensinar português” e cada vez mais universidades portuguesas a ensinar mandarim. “Os países estão com cada vez mais entusiasmo a ensinar a língua um do outro”, acredita o embaixador.

A exposição sobre a iniciativa “Uma Faixa Uma Rota” é promovida pela Embaixada da República Popular da China e tem o apoio do Instituto Confúcio da Universidade de Coimbra. Está patente no Colégio da Trindade (Casa da Jurisprudência) até meados de julho.

 

Veja aqui algumas fotografias do evento:

Inauguração da exposição “Uma Faixa, Uma Rota”

 

Marta Costa e Karine Paniza

Redes Sociais

Os comentários estão fechados

« »